Saque do abono PIS/Pasep

Três milhões de trabalhadores esqueceram de fazer o saque do abono PIS/Pasep 2020/2021

São pelo menos R$ 1,8 bilhão esquecidos nos cofres públicos, provenientes do abono salarial do último ano.

 

Neste último ano, três milhoes de trabalhadores não fizeram o saque do abono PIS/PASEP 2020/2021, deixando cerca de R$ 1,8 bilhão nos cofres públicos. Caso a retirada não seja feita, o dinheiro volta para o Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT).

Esse número, somado às demais cotas, abonos salariais não sacados, de conta do Fundo de Garantia de Tempo de Serviço (FGTS) sem depósitos há mais de três anos, e causas ganhas na justiça que geraram indenação ou tiveram correção e também não foram sacadas, resulta em, pelo menos, R$ 4,83 bilhões esquecidos no Banco do Brasil (BB) e na Caixa Econômica Federal.

Em 2019, por exemplo balanço publicado no site da Caixa apontou 55.952 contas do FGTS sem movimentação. Estas, por sua vez, somavam 18,5 milhões parados. As quantias de acordo com o Instituto Brasileiro de Direito Previdenciário (IBPD), ficam agurdando o resgate do dono, mas só podem ser liberadas após a decisão do Poder Executivo. Em casos de doenças graves, aposentadoria ou morte do titular, no entanto, a quantia pode ser sacada. O dinheiro também pode ser resgatado por herdeiros.

Em se tratando de depósitos recursiais, quando trabalhadores ganham ações na Justiça, as corregedorias de 24 Tribunais Regionais do Trabalho (TRTs), no âmbito do Projeto Garimpoda Justiça do Trabalho, identificaram R$ 3 bilhões não sacados em todo país.

Em caso de dúvidas a respeito, o titular da conta ou mesmo herdeiro devem consultar o BB ou a Caixa, estando de posse dos documentos pessoais ou certidão de óbito de quem entrou com a ação – se for o caso.

Fonte: https://jc.ne10.uol.com.br

 

Compartilhe:

Voltar